19/12/14

MAIS UM NATAL QUE PASSA...

Não sei até que ponto nos  é lícito desejar Boas Festas neste Portugal que somos, quando sabemos que a crise nos condiciona a palavra, porque tantos haverá que nem terão um naco de pão para a Ceia de Natal!
Também vivi alguns Natais sem motivos para festejar, mas lembrei sempre as palavras de esperança que me eram suscitadas no desejo de Boas Festas que me era dirigido. Sou do tempo dos Presépios de papel que se distribuíam nas Catequeses ou se compravam na papelaria, bastando ter-se 50 Centavos, 1 Escudo ou 2$50. Depois era a tesoura a recortar, os lápis de cor a pintar os mais baratinhos... e com uma cauza de cartão e um bocado de musgo fazia-se a reprodução daquele dia de Dezembro em que o Menino Deus iria renascer na manjedoura de Belém de Judá!


É assim que  desejo aos meus Amigos todas as venturas para este Natal!

13/06/14

ONDE ESTÁ MADDIE? VERDADE OU MITO?

Já são passados 7 anos sobre os acontecimentos, havendo uma família portuguesa que se desfez, um inspector da Polícia que se viu enxovalhado graças aos interesses das políticas inglesa e portuguesa, num sinal subserviente que aflige, porque da Inglaterra se poderá dizer o que ontem se dizia de Espanha: "DO REINO UNIDO, NEM BOM VENTO NEM BOM CASAMENTO!", mesmo que seja a Inglaterra e recordar a mais velha aliança do mundo... quando tal os beneficia.
Recordando os acontecimentos:
Madeleine McCann desapareceu poucos dias antes de fazer quatro anos, a 03 de maio de 2007, do quarto onde dormia juntamente com os dois irmãos gémeos, mais novos, num apartamento de um aldeamento turístico, na Praia da Luz, no Algarve.

A Polícia Judiciaria portuguesa entregou-se de alma e coração à investigação que permitisse encontrar a criança... mas sem resultados concludentes. A hipótese de homicídio e corpo desaparecido foi quase opinião unânime, até pela utilização de cães pisteiros ingleses, que encontraram vestígios e cheiros a cadáver numa viatura utilizada pelo casal Kate e Gerry McCann.


 
Em entrevista ao Daily Mail, um detetive que esteve envolvido na investigação encomendada por Kate e Gerry McCann, em 2008, revelou-se agora “perplexo” com o que viu no programa da BBC, Crimewatch, onde é feita uma reconstituição do alegado rapto de Maddie.
Segundo revela numa entrevista ao Daily Mail, citada pelo i, o detetive não queria acreditar que os grandes desenvolvimentos que a polícia inglesa dizia ter eram, afinal, retratos-robô feitos em 2008.
Fiquei absolutamente chocado quando assisti ao programa. Aquilo não é um novo cronograma, nem uma nova revelação. É um perfeito disparate sugerir aquela teoria, além de que os retratos foram feitos por nós”, revelou o detetive da Oackley, aos quais o casal McCann recorreu naquele ano.
Kate e Gerry, em 2008, contrataram uma equipa privada de investigadores, mas terão feito ameaças para que os investigadores se calassem, sob pena de interporem uma ação em tribunal.
Os retratos-robô do alegado raptor de Madeleine McCann foram feitos a partir de um depoimento de um turista, que estava no Algarve. Esse turista, Martin Smith, terá dito que viu um homem, às 22h00, com uma criança ao colo. Agora, no programa da BBC, surge a teoria da Scotland Yard, segundo a qual o avistamento ocorreu às 21h15.

A criança da foto acima é a tristemente célebre Joana, que também desapareceu no Algarve e cuja mãe foi condenada com a acusação de ter morto a filha e feito desaparecer o corpo. Não era filha de um amigo do Primeiro Ministro inglês, logo... meta-se a mãe na cadeia e caso encerrado!
A lei portuguesa manda que sejam responsabilizados os pais ou encarregados da guarda das crianças quando estas os deixam abandonados. Os pais de Maddie estavam no Ocean Club a beber copos... e as crianças ficaram sozinhas... dizem.
Quando se pretendeu fazer a reconstituição... furtaram-se à mesma e fugiram para Londres! Porquê?

Num relatório recente, elaborado por uma equipa de Investigadores Privados Europeus, concluiu-se não haver fundamento para o prosseguimento das buscas tendentes à localização de Madeleine McCann.
Tal relatório assenta em diversos depoimentos de clientes do Ocean Club, em Lagos (Portugal), no momento do alegado desaparecimento de Maddie e de muitos habitantes da Aldeia da Luz, os quais referem unanimemente nunca ter visto a família com três crianças, mas apenas com duas.
Tal facto tem sido escondido da opinião pública, sendo apenas conhecido das empresas de Comunicação que asseguram a boa imagem pública da família McCann.
O estudo, que sairá a público nos próximos dias, antecipava até a dúvida sobre a própria existencia da pequena Maddie.
Com efeito, tendo ficado demonstrado nos processo de investigação que Gerry não é o seu pai biológico, existem fortes indícios de que as amostras de ADN não sejam de qualquer criança, mas apenas de sua mãe.
Tal situação explica, segundo os investigadores, a correspondencia do sangue encontrado no veículo automóvel alugado 21 dias depois do forjado “desaparecimento”, com o da pretensa “mãe” de Maddie.
Por outro lado, e segundo revela o relatório, não há qualquer indício de que o casal tenha entrado em Portugal com três crianças, nem foi até agora descoberto qualquer registo de nascimento de alguma criança com o nome de Madeleine McCann, filha do casal.
Esta convicção dos investigadores assenta ainda em informações prestadas por amigos pessoais de Clarence Mitchel, porta-voz do casal McCann, e de alguns dos seus colaboradores directos.

04/05/14

NO DIA DA MÃE.. E. DAS MÃES...

Neste dia, que devia entender-se como 'TODOS OS DIAS', recorda-se aquela Mulher que nos deu o ser, que nos trouxe no seu ventre, sofreu as dores do parto, nos amamentou com o seu peito, que velou noite e dia para que as febres amainassem, que não levava um pedaço de pão à boca, sem que estivessemos saciados, que perdoou sempre as nossas faltas para com ela e sacrificou os dias da sua vida, para que tivessemos vida, porque a Mãe personifica o AMOR e ninguém tem mais amor que aquela que se entrega de corpo e alma à tarefa de nos fazer felizes!
Obrigado a todas as MÃES do mundo!

21/04/14

PÁSCOA... SERÁ?

Olho  os programas das celebrações da Páscoa e fico a pensar... a pensar... como é possível alguém olhar as festas da Páscoa como um momento certo para ir passear, mandando às malvas tudo quanto recordasse o antigo costume de fazer da data um tempo dedicado à família.
A crise é uma realidade e temos que viver estes tempos como se fossem os últimos. Antigamente os avós traziam para a sua casa toda a família, que faziam sentar ao redor de uma mesa bem recheada de vitualhas  raras e saborosas, do melhor que podiam arranjar naqueles tempos em que o racionamento não deixava se fazer notar a sua austeridade... mas ninguém baixava os braços para conseguir que a família viesse a ter  um convívio farto, alegre, capaz de voltar a congregar toda a família nos anos vindouros, porque a família unida permanece feliz... e eles eram felizes!
O cabrito, o capão, os folares, as amêndoas confeiteiras, os doces da avó Conceição, as tortas da tia Maria, o pão do tio Manuel, o vinho espirituoso do tio Francisco eram sempre recordados, ano após ano, quando chegava a hora de a família se reunir.
 
Quando se ouve a sineta a anunciar a visita de Jesus Ressuscitado, toda a família está presente para beijar a Cruz e receber a o anúncio da Boa Nova da Salvação, porque Cristo vive!
E hoje? Será que os jovens sabem o valor que esta tradição tem para os mais velhos? Será que os jovens não se apercebem que a sua vida terá de ser moldada pelo coração e pela razão e jamais pela diversão!
Cristo continua, ano após ano, a ressuscitar dos mortos, mesmo que muitos não O queiram receber como símbolo da Vida, pois Ele vive para nós e por nós!
Será sempre Páscoa enquanto o Homem tiver um pouco de discernimento sobre os valores que quer para a sua vida!
CRISTO RESSUSCITOU!!! RESSUSCITEMOS NÓS COM ELE E SAIBAMOS MERECER O SACRIFÍCIO DA CRUZ!

17/03/14

NO DIA DO PAI E DE SÃO JOSÉ...

 " Uma oração para você

Pedi a meu Pai para que guiasse meus passos,
e viesse iluminar a minha mente.
enviando uma benção especial da sua graça...
... pedi aos anjos para ficarem sempre comigo,
para me vigiarem e proteger,
em tudo aquilo que eu fizer...
E quando  orei ao meu Pai  ...
também pedi que enviasse nas asas dos anjos,

um toque de Amor e Bondade.

Pedi para que sussurrem, aos meus ouvidos,
a Paz e Alegria,  canções de Amor e Felicidade,

que em delicada sinfonia Angelica
venham embalar  o meu sono de Verdade.
Mas...  fiz a meu Pai um outro pedido:

Que o Pai deixasse que os Anjos, 
que me protegem e dão
Serenidade,
sejam um lenitivo da minha Saudade...
... e assim,  quando sentir aquela leve brisa
que toca no meu rosto, suavemente,
ninguém me irá ver assustada,
pois são os Anjos enviados por Deus,

a quem pedistes que me viessem  proteger."

Adaptado de um poema de
William Shakespeare para
o Dia do Pai 2014

08/03/14

DIA INTERNACIONAL DA MULHER

Hoje, porque é o último dia para o pagamento da renda de casa, alguém se lembrou de dizer que é o Dia Internacional da Mulher, como se elas não tivessem todo um ano para pensar na triste sorte que teve em nascer mulher!
 
Mesmo que se fale em igualdades, em conquistas, em coisas boas que têm acontecido às mulheres, as pessoas não pensam um bocadinho que a maior sorte de uma mulher é encontrar para a sua vida alguém que lhe dê tudo o necessário para ser feliz: AMOR... COMPANHEIRISMO... COMPREENSÃO... VERDADE... CUMPLICIDADE... HUMILDADE e tudo o mais que a leve a ela, mulher, a sentir que encontrou FELICIDADE!
E como 'é no dar que se recebe', nunca será demais aquilo que dois seres, que se comprometeram para a vida, possam partilhar um com o outro... apesar de se saber que é de algum modo utópico pensar-se em felicidade perene, sem abanões nem escolhos, se não sabemos ler os sinais que a vida nos vai colocando no caminho! Quem não sabe o Código da Estrada... sabemos o que acontece!
Mas... porquê um Dia Internacional dedicado à Mulher, se a esquecemos o resto do ano?
 
 O Dia Internacional da Mulher tem como origem as manifestações das mulheres russas por melhores condições de vida e trabalho e contra a entrada da Rússia czarista na Primeira Guerra Mundial. Essas manifestações marcaram o início da Revolução de 1917. Entretanto a ideia de celebrar um dia da mulher já havia surgido desde os primeiros anos do século XX, nos Estados Unidos e na Europa,  no contexto das lutas de mulheres por melhores condições de vida e trabalho, bem como pelo direito ao voto.
No Ocidente, o Dia Internacional da Mulher foi comemorado no início do século, até à década de 1920.
 

Na antiga União Soviética, durante o  stalinismo, o Dia Internacional da Mulher tornou-se elemento de propaganda partidária, enquanto nos países ocidentais, a data foi sendo esquecida por longo tempo, vindo a ser recuperada pelo movimento feminista, já na década de 1960. Na actualidade, a celebração do Dia Internacional da Mulher perdeu parcialmente o seu sentido original, adquirindo um caráter festivo e comercial. Nessa data, os empregadores, sem certamente pretender evocar o espírito das operárias grevistas do 8 de março de 1917, costumam distribuir rosas vermelhas ou pequenos mimos entre suas empregadas.
O ano de 1975 foi designado pela ONU como o Ano Internacional da Mulher e, em dezembro de 1977, o Dia Internacional da Mulher foi adoptado pelas Nações Unidas, para lembrar as conquistas sociais, políticas e económicas das mulheres.

07/01/14

ADEUS, EUSÉBIO...



Não sei se alguém poderá pensar em atribuír as lágrimas desta mulher à morte de Eusébio da Silva Ferreira, mas esta fotografia remonta aos tempos em que o 'King' andava a mostrar toda a sua categoria como jogador goleador do Benfica e da Selecção Nacional portuguesa  e representa a saudade pelo ente desaparecido na Guerra do Ultramar, talvez até na terra que viu nascer o 'Pantera Negra'.

Mas não é disso que pretendo falar, não é minha intenção estar para aqui a lembrar Homens que, porque cumpriram para além do dever o seu dever para com a Pátria, não são dignos de enfileirar na galeria dos heróis a quem devemos honrar, porque estavam ao serviço da ditadura do Estado Novo, que era colonialista... e eles foram defender a continuação do colonialismo português, como muitas vezes se escreve e diz na comunicação social, porque os valores de ontem nada têm a vêr com os de hoje! 
Ser herói é ser um exímio jogador de qualquer coisa, de preferência benfiquista e filiado no Partido Socialista, pois são estes quem 'comanda' as consciências voláteis do Zé Povinho, que faz de tudo uma festa, mesmo que seja um funeral de alguém que se estima e está indelével na memória dos seus simpatizantes... não digo amigo porque muitas vezes só o vimos pela televisão ou nos jornais, que nos relatam os feitos heróicos de um pontapé bem dado, que deu golo, no sprint para a meta numa corrida de prestígio, na palavra que se disse em determinado momento, dirigida a alguém que é poder e se pretende vêr fora do 'trono'... enfim:
 'AQUELES QUE POR FEITOS GLORIOSOS SE VÃO DA LEI DA MORTE LIBERTANDO'!  
Camões cantou muitos feitos, enalteceu figuras da História do Povo que somos, filhos desta 'Nação valente e imortal'... mas esqueceu-se de estender o seu génio à adivinhação, pois então também cantaria os feitos de um Homem simples, que veio um dia até à capital do Reino para praticar a nobre arte de dar pontapés na bola.

  
Com a camisola das quinas, ele deu uma dimensão de Portugal muito para além do então chamado Império Português, fazendo do golo a sua arma, da classe a sua bandeira e da humildade o seu cartão de visita, chegando até aos dias de hoje aureolado por um prestígio que só os 'Grandes', os 'Maiores' entre todos nós almejaram vir a alcançar.
Suscitou muitas invejas, criou alguns anti-corpos, esteve na génese de algumas lutas inter-clubes, porque foi aproveitada a sua ingenuidade para lhe inculcar aversão para com quem um dia pretendeu os seus serviços, mas na hora suprema, quando Deus o chamou para o seu regaço, todos os que lhe foram apontados como inimigos lhe foram dizer
Tanto ficou por dizer... tanto ficará sepultado para sempre nas lendas que Eusébio da Silva Ferreira continuará a suscitar, até pela hipótese de vir a perpetuar-se no Panteão Nacional. Lá ficará acompanhado por 'gentes famosas mais que quantas', mesmo que seja duvidoso alguns merecerem ali estar.
Eusébio é o porta bandeira de uma pleidade de 'monstros sagrados do futebol português', como Fernando Peyroteu, Júlio Cernadas Pereira (Juca), Sebastião Lucas da Fonseca (Matateu), José Travassos, Vitor Damas, Jesus Correia  e tantas outras estrelas do firmamento futebolístico que já antes nos haviam deixado.
Nem todos mereceram ser 'reis', mas também eles não serão esquecidos por aqueles que  os tiveram como exemplo.