09/09/12

UM PAÍS AUSTERO...


AUSTERIDADE A QUALQUER PREÇO.
Não se calaram ainda as palavras 'amargas' do Primeiro Ministro deste País de brandos costumes e fé no bom desempenho dos governantes... que a maioria das vezes são uma dôr de cabeça permanente para quem tem de arcar com as consequências do desatino dos antecessores.
Que se pague o que se deve, ninguém de boa fé contestará, mas que sejam sempre os funcionários públicos e os pensionistas a pagar a factura da incompetência de uns quantos, que se refugiaram na cidade luz para fugir às consequências dos seus actos, mas também de 'companheiros de jornada' do actual Governo, que não souberam - ou não quizeram - acudir atempadamente aos demandos que iam notando na governação. Interessava era manter 'tachos' para o após passagem pelo Governo, e se possível também para os filhos, tios, sobrinhos, cão e gato.
O resultado é por demais evidente... não se podendo agora chorar sobre o leite derramado.
Os mapas que seguem são elucidativos sobre quem vai pagar a factura da incompetência governamental... que vem desde os tempos imemoriais dos governos Socialistas, mas também dos outros partidos, mesmo que aleguem oposição nos momentos em que não eram Governo... porque sabiam e calavam-se!


 
Para ampliar CLICK no mapa
DESCONTO BRUTAL ARRASA OS ORDENADOS!
O Governo faz aqui uma razia nos salários, roubando descaradamente o funcionalismo público, que tem sido o bombo da festa nesta legislatura, já que paga pelos ricos, pelos liberais, pelos deputados, pelos membros de um Governo que vendeu a alma ao Diabo, transformado em Tróika. Desrespeita-se o Tribunal Constitucional... mas no chamado 'Portugal de Abril' tudo é permitido, nada tem consequências.
No rescaldo desta porcaria feita pelo inefável Passos - que aproveita sempre uma ida a uma festa qualquer, para espetar a faca no peito do Zé Pagante -  está também nos cortes ao Salário Mínimo Nacional, que passa de 485 € brutos (431,65 € líquidos) para uns míseros 397,7 € após aplicação de TSU de 18% (antes era de 11%). Sempre são menos 34 € que se retiram ao bolso bem atulhado do Português.
Que lhes valha a Sopa dos Anjos, do Barroso, da Caritas, da Legião da Boa Vontade e de todas as Instituições e particulares que têm da caridade uma ideia diferente da que tem o Governo.

Sem comentários:

Enviar um comentário